No começo de tudo: aplicando para o Family Permit

O primeiro passo para vir morar aqui é você ter direitos para morar aqui.

Parece óbvio, mas muita gente se esquece desse detalhe…

Para o Rodrigo vir morar aqui, ele teve que provar para o governo britânico que era marido e pai de cidadãos europeus.

Como fizemos isso?

O primeiro passo foi ler o Guidance Note que explica passo-a-passo o que devemos fazer. Esse manual tem todas as respostas para as nossas perguntas. TODAS.

Embora tenha sido importante muito do que lemos e assistimos na internet, tentamos nos basear nos documentos oficiais do governo para essa aplicação. (Lembre-se: está tudo escrito em inglês. Portanto, se você ainda não domina o idioma, tenha calma e o google tradutor instalado!)

Muitas pessoas nos perguntam quais documentos apresentamos e essa é a lista:

  • Passaportes do Rodrigo (todos eles!)
  • Meu passaporte italiano (dentro da validade);
  • Contrato de união estável – em português (ele era anterior ao casamento, achamos importante apresentar);
  • Nossa certidão de casamento em português, italiano e inglês;
  • Comprovante de residência em meu nome e em nome do Rodrigo;
  • Certidão de nascimento da Liv em português, inglês e italiano;
  • Carteiras de trabalho de nós dois;
  • Seis últimos holeriths;
  • Extratos bancários de todas as nossas contas dos últimos 6 meses. ( deu trabalho e foi demorado. Portanto, antecipe-se!)
  • Extratos de contas de investimento que tínhamos (a rykah)
  • Comprovante de bens que possuíamos no Brasil (pode ser casa, carro, ações…)
  • Fotos juntos (colocamos 6. Tentamos, com isso, provar que o nosso casamento não era um “negócio ” – coisa que acontece muito entre aqueles que desejam morar aqui mas não têm direito)
  • Formulário preenchido;

Com todo esse dossiê, Rodrigo aplicou para o visto no posto de São Paulo. 

A empresa que realiza esse serviço é terceirizada e apenas envia cópias escaneadas de todos esses documentos para a Colômbia.

O prazo para a resposta foi de t-r-ê-s-l-o-n-g-a-s semanas.

Dicas úteis:

  1. A tradutora juramentada para o italiano é a Silvia Balzi (silviabalzi@gmail.com) e está no Pacaembu, em São Paulo.
  2. A tradutora juramentada para o inglês é a Ione Koseki (ikoseki@uol.com.br) e está em Perdizes, em São Paulo.
  3. Não há necessidade de cópias dos documentos. Leve os originais. Eles escaneiam e te devolvem.
  4. Não precisa tirar fotografia! Eles tiram lá! (Essa fotografia é a que vai estampada no visto, portanto, capriche!)
  5. O endereço do posto de São Paulo é: Av. Nações Unidas, 12.551 – 18º andar Salas 1809/1810.
  6. O Guidance Note para a aplicação do Family Member está disponível aqui.

Nosso processo aconteceu em dezembro de 2016. Fique atento! Em tempos de Brexit tudo pode mudar a qualquer instante…

Um comentário em “No começo de tudo: aplicando para o Family Permit

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s